Perdem todos

O empate entre Grêmio e Avaí pode ser considerado ruim para os dois times. Para o Grêmio pois empatou em casa contra o ex-lanterna e pior time do Campeonato até aqui. Dois pontos desperdiçados. Para o Avaí, pois vencia por 2 a 0 e estava muito próximo da primeira vitória e levou o gol de empate nos minutos finais.

Não vi o jogo, de arbitragem confusa, por isto não me apegarei ao confronto em si. O fato é que após o jogo Renato Gaúcho pediu demissão do Grêmio (ainda não confirmado oficialmente pelo clube, mas já exposto pelo seu empresário no Twitter). Decisão que, assim como o resultado da partida, é ruim para os dois lados.

É fato que Renato Gaúcho não conseguiu dar ao Grêmio a cara que queria em 2011. Chegou ano passado e rapidamente começou campanha de recuperação ancorada em um 4-3-1-2 absolutamente funcional. Deu certo e levou o time gaúcho à Libertadores.

Em 2011 não foi assim. Renato seguiu preso ao esquema, sem perceber a profunda mudança pela qual o elenco passou. Não conseguiu adaptar o novo time ao velho esquema e quando tentou se adaptar ao novo time não se encontrou.

Independente disto, Renato não é o culpado pelo momento ruim do time gaúcho. Faltam peças importantes para entrar no elenco, sejam jogadores recém-contratados (Miralles e Gilberto Silva, por exemplo) ou que estavam machucados e estão voltando agora (como Leandro e André Lima). A tendência natural é de crescimento, qualquer que seja o treinador.

Renato Gaúcho deixa para trás um trabalho sólido, em um clube onde é muito respeitado. Anteontem, falava-se em fazer dele o "Ferguson do Grêmio". Faltou paciência para o treinador, que se viu como responsável pelo momento ruim de um clube que ele gosta e respeita. Na busca por um novo clube, certamente não terá o mesmo respaldo de diretoria e torcida. E pode retomar o momento de altos e baixos que vivia antes de voltar ao clube gaúcho.

Quanto ao Grêmio, terá que se virar para as opções escassas do mercado. Apostar no vice-campeão da Libertadores, Aguirre, é um risco. O sistema defensivo do treinador dificilmente seria bem aceito por aqui, embora seja tão funcional quanto o de Muricy Ramalho, por exemplo. Celso Roth é sair de um técnico adorado e idolatrado pela torcida para o completo oposto. Adilson e Cuca com imagem arranhada e momento onde o ideal é se desligar e se reciclar, também geram insegurança.

Não restam dúvidas: a saída de Renato Gaúcho, hoje, não é boa para ninguém.

---
Curta o Marcação Cerrada no Facebook e fique por dentro das novidades do blog.

Um comentário:

Lucas Imbroinise disse...

Fala Vinícius,

Concordo contigo que a saída de Renato Gaúcho do Grêmio não faz bem nem ao clube nem ao próprio treinador. Renato vinha de um bom momento como técnico, há anos não fazia um trabalho tão bom como o que começou em 2010 salvando o time do rebaixamento e levando à Libertadores. Era a grande chance de ambos conseguirem "imitar" clubes europeus, com um projeto bem desenvolvido, a longo prazo. Mas, como tudo no Brasil é mais complicado, não teve continuidade. Que o Grêmio escolha um bom nome para seu lugar. Eu aposto em Cuca ou Diego Aguirre. Tem gente falando em Celso Roth. Acho que seria a pior opção para o time neste momento.

Abração
http://diarioesportivogolaco.blogspot.com
http://boleiragemtatica.wordpress.com

Quadro Negro

Quadro Negro
O 4-2-3-1 do Fluminense. Pouca mobilidade do setor ofensivo é compensada com "tesão".

Marcação no Facebook

Marcadores Online

Marcação Arquivada

Desde Ago/2007

Marcação no Twitter